Bullguer: Original Burger

bullguer review

Depois de meses passando em frente e morrendo de vontade, apenas para desistir logo em seguida devido ao tamanho da fila, finalmente tive a oportunidade de conhecer o Bullguer (graças ao aniversário da @ingridvlporto, eeee, parabéns) e olha, valeu a pena!

Até então eu sempre achei que o Bullguer da Fradique Coutinho era enorme, por ter uma fachada grande e com um teto bem alto. Para minha surpresa, havia apenas um andar, embora houvesse espaço (de sobra) para um adicional. Não é a toa que esse lugar vive lotado, não é mesmo? Mas tirando o aproveitamento de espaço questionável, o ambiente é bem tranquilo e bem decorado, passando uma sensação de lugar moderno, porém artesanal. Principalmente por exibir logo em frente das mesas, uma cozinha ampla e bem equipada, permitindo que os frequentadores possam assistir o preparo de seus pratos de camarote.

simplicidade com bastante sabor é uma frase que resume bem o restaurante

A sensação que a decoração transmite não é a toa, pois o restaurante aposta no “Bom e Barato”, para acabar com essa moda “gourmet” que assola São Paulo. Chega de pratos de cerâmica, copos gigantes que exigem uma força descomunal para levantar e talheres mais caros que meu tênis. Pelo contrário, o restaurante entrega seu lanche naquele saquinho de papel de padaria em uma bandejinha e seu chopp num copo plástico (embora as tartarugas chorem por causa desse último). Todos esses pequenos detalhes contribuem para os baixos valores do restaurante.

Os hambúrgueres de 100g 100% Black Angus, são preparados através de uma técnica chamada Smash Burger (próximo ataque do Deku?) no qual cria-se uma bola de carne e amassa com a espátula, que teoricamente deixa mais gostoso e blá blá sabor blá paladar blá blá. O cardápio (que você pode conferir clicando aqui) trazem preços que variam entre R$ 18 a 25, tornando toda a experiência muito mais acessível. No meu caso, optei pela recomendação da Gabi e fui de Lumberjack; pão, hambúrguer, queijo, bacon, picles e molho. Tudo muito suculento e delicioso. 🙂

Também pedi uma porção de Crinkles, fritas onduladinhas (R$ 9), que são temperadas com sal e paprica. A porção de batatas vem num tamanho ideal para uma pessoa, mas sugiro repartir com alguém, pois sal + paprica é uma combinação do capeta, fazendo com que sua boca fique mais seca que o deserto do Saara. Para completar, pedi uma Berry Lemonade (R$ 9); limonada de siciliano e tahiti com amoras e muito gelo, super refrescante para o calor do capeta que está rolando em São Paulo.

No geral, simplicidade com bastante sabor é uma frase que resume bem o restaurante. Com várias unidades espalhadas por SP, o Bullguer não se tornou meu hambúrguer favorito da cidade, mas com certeza entrou para os favoritos e irei recomendar à todos, sempre! 🙂

More from Guilherme Kyoji

Tales of Vesperia: Definitive Edition

Quando Tales of Vesperia foi lançado para Xbox 360 em 2008, sua...
Read More