Left Alive

Nessa semana a Square Enix divulgou um novo trailer de Left Alive, o novo título da empresa situado no universo de Front Mission, aquele jogo de robôzinhos. Ainda que nada de empolgante tenha sido mostrado, eu permaneço na (mega) torcida para que tudo dê certo e assim, novos jogos ligado à essa série sejam lançados.

Front Mission 3, no PSX, foi um dos jogos que eu mais joguei em minha adolescência por unir dois grandes elementos o qual sou apaixonado; RPG Tactics e Mechas. Poder acompanhar uma batalha de robôs gigantes era sensacional, mesmo que realismo não fosse a base do jogo. Isso tudo me fez nutrir um grande carinho por essa série, fazendo com que eu jogue outros títulos da série até hoje.

Por isso que fiquei mega animado quando soube da existência de Left Alive, um spin off de third person shooter que se passa no mesmo universo da série. Ainda que Wanzers, como os robôs são chamados, não seja o foco, o jogador ainda terá que lutar contra ou ao lado deles. Neste trailer temos algumas novas informações visuais desse combate e a confirmação de que a história será dividida em três personagens, cada um com seu próprio enredo, decisões e combates.

Algumas coisas ainda estão bem vagas, pois o único gameplay de 10 minutos exibidos foi feito em portas fechadas durante a GAMESCOM para alguns veículos como IGN ou Polygon. Segundo o relato deles, o projeto mira ser bastante ambicioso, com grande foco na jogabilidade e na narrativa. Considerando que o universo do jogo é bem complexo e não linear, estou curioso para ver como o jogo será tratado.

Além disso os jornalistas disseram que o game terá o recurso de crafting, para que os jogadores possam criar seus próprios recursos, bombas e etc utilizando o material coletado no ambiente. Pessoalmente eu vejo isso como negativo, pois apenas quebra a imersão e não é algo necessário para se contar uma boa história, mas vamos ver né?

Um dos destaques citados e é o que eu mais estou ansioso é a narrativa mesmo, pois foi citado que há diálogos com mais de uma opção de resposta e a opção de escolha de caminhos que podem afetar o desenvolvimento da história do jogador. Um exemplo comentado foi de um grupo de civil prestes a ser executado, dando ao jogador a opção de conservar seus recursos e seguir em frente ou confrontar os adversários.

Ainda é cedo para falar qualquer coisa positiva ou negativa do jogo, então apenas direit que estou ansioso para ver robôs gigantes mais uma vez e fazer a minha criança interior brilhar os olhos. Left Alive está em desenvolvimento pela Square Enix e deverá ser lançado ainda neste ano.

More from Guilherme Kyoji

Já está disponível Dying Light: Enhanced Edition

Boa notícia para os fãs de jogos de ação e zumbis; Dying...
Read More