Brasil Game Show 2018

Ainda que a Brasil Game Show aconteça anualmente desde 2009, foi só em 2012 que eu comecei a frequentar. Desde então, nunca mais perdi uma edição, nem que seja para ir apenas um dia. Trata-se do maior evento de games da América Latina, então se você quer ficar por dentro das novidades em solo brasileiro, se aproximar de desenvolvedores e estreitar os laços com outros entusiastas desse crescente mercado, você precisa participar.

Mais importante do que jogar os games exibidos, pra mim a BGS serve para me aproximar da comunidade; conversando com desenvolvedores, realizando parcerias com outros criadores de conteúdo, me aproximando de novas tecnologias e interagindo com os fãs. Pode parecer estranho, mas os dias em que eu mais me diverti, foram aqueles em que eu mal joguei alguma coisa, pois estava ocupado correndo de um lado para outro fazendo captações, entrevistas e revendo amigos da indústria.

Isso não quer dizer que eu dê de ombros para as outras atrações, pelo contrário, eu também estou mega animado para as novidades da edição deste ano. É por isso que juntei as principais novidades do evento para que você, eu e todo mundo canta junto possa se preparar e curtir ao máximo.

Basta ver a lista (incompleta) de expositores no site para confirmar o óbvio; dezenas de empresas diferentes estarão mostrando suas principais novidades ao público. Ainda que nada tenha sido revelado, eu tenho alguns bons chutes do que irá rolar com as grandes marcas com base em recentes anúncios, lançamentos e experiência com edições anteriores.

Playstation: Um dos estandes mais concorridos do evento, aposto minhas fichas que veremos estações para jogar games como Destiny 2: Forsaken, Spiderman e Fallout 76.
Xbox: Já no estande do Xbox, imagino que poderemos testar Forza Horizon 4, Life is Strange 2 e Assassin’s Creed: Odyssey.
Nvidia: Em todas as edições em que eu pude participar, a Nvidia sempre se desdobrou de duas formas; jogos competitivos (Rainbow Six: Siege ou Overwatch) e realidade virtual. Então esperem poder acompanhar mini campeonatos ou encarar filas para as salas (super concorridas) de jogos em VR.
Activision: Estamos há menos de um mês do lançamento de Call of Duty: Black Ops 4 então sem sombra de dúvidas haverá diversas estações para que os fãs possam experimentar (e comprar) o jogo na hora.
Warner Bros Games: Muito provavelmente a empresa irá repetir o que foi mostrado à imprensa no WB Games Summit, permitindo que o público possa experimentar o novo Resident Evil 2, Hitman 2, Fifa 19 e LEGO DC Super Villains.

OBS: Lembrando que tudo isso que eu falei são apenas previsões, ou seja, nada confirmado, tudo especulado.

Grande destaque na área de produção musical para games e criador da Video Game Orchestra, Shota Nakama é um dos vários convidados internacionais para o evento. Durante a BGS, Shota fará Meet & Greet (gratuitos), apresentação para falar sobre sua carreira e será jurado nos concursos de cosplays.

Outro confirmado é Nolan Bushnell, lenda viva da indústria por ter criado o Atari em 1977. Se hoje eu sou nerd, podem ter certeza que o Atari teve grande influência na minha vida, pois além de ter sido o meu primeiro videogame, foi nele em que conheci a diversão em jogos co-op (que na época era um game de esconde esconde). Nolan também dará palestra sobre sua trajetória e fará Meet & Greet com os fãs.

E que tal Fumito Ueda, o criador de “The Last Guardian” e “Shadow of the Colossus”? Além de bater um papo sobre seus jogos, Fumito será homenageado no evento, recebendo o Lifetime Achivement Award e marcando presença no Wall of Fame ou “Muro da Fama” da BGS, premiações em reconhecimento de sua grande contribuição ao mercado global de jogos eletrônicos.

Ainda falando sobre essa premiação, outro homenageado será Rob Fergusson, produtor daquela série levemente conhecida chamada Gears of War. Além de receber o prêmio, Rob marcará presença no estande do Xbox, no qual fará Meet & Greet com os fãs.

Isso que eu ainda nem comentei de nomes como Yoshinori Ono (Street Fighter), Michiteru Okabe (Devil May Cry 5) ou Yoshiaki Hirabayashi (Resident Evil 2). Enfim, convidado de peso para o evento não faltará, não acham?

Mesmo que a lista de expositores da área indie ainda não tenha sido revelada, eu já consigo garantir que esse será o meu local favorito do evento. Conforme dito no início do texto, eu curto muito ter um contato mais próximo com fãs e desenvolvedores, e o melhor lugar para isso é nos corredores da área indie da BGS. Lá, dezenas de jovens desenvolvedores(as) expõe seus projetos, muitos ainda em produção, para que o público possa interagir, dar feedback e ficar por dentro das novidades que estão por vir.

Inclusive, foi graças a área indie da BGS 2017 que eu pude jogar Frostpunk em primeira mão. Trata-se do mais recente título de estratégia do estúdio Polonês 11Bit, que veio ao Brasil para divulgar e coletar feedback. Na ocasião pude bater um papo bem bacana com Karol Zajączkowski (o.O), o gerente de marketing do estúdio, sobre o título anterior This War of Mine, o qual considero um dos melhores indie games de todos os tempos.

Enfim, pra quem curte os processos de criação dos jogos e deseja ficar mais próximo da comunidade e da indústria, recomendo muito dedicar algumas horas à essa parte do evento.

Além dos estandes, palestras e tudo mais, a Brasil Game Show é palco para grandes competições de jogos eletrônicos, o famoso “e-Sports”. Aqui, diversas equipes se reúnem para participar dos campeonatos que rolarão durante o evento; Brasil Game Cup (Counter Strike), Logitech G Challenge (League of Legends, Gran Turismo e Player Unknown’s BattleGround) e Gamemax (Zuma). Um destaque (que na real não deveria ser um destaque, e sim algo mandatório para começarmos a diminuir o machismo nesse meio) é que teremos um campeonato feminino de CS:GO durante a BGS.

Além disso, os melhores jogadores de Counter Strike: Global Offensive do Brasil e atuais integrantes da equipe MiBR, marcarão presença no evento fazendo Meet & Greet e Showmatches para o público. É uma ótima dica para todos aqueles que sempre torcem com afinco quando FalleN, Coldzera e os outros meninos jogam lá fora representando o Brasil.

Poucas pessoas sabem, mas eu já fiz cosplay em duas ocasiões (Anime Friends & Anime Dreams) durante minha adolescência e não há arrependimentos. Além de toda a mágica e diversão de poder se vestir como seu personagem favorito, há todo aquele prazer de ser reconhecido por terceiros e ser parado para tirar fotos. Embora eu não pratique mais, eu ainda mantenho um enorme respeito e admiração por todos aqueles que mantém esse hobby ativo.

Sempre que há um evento de temática geek, pode ter certeza que alguém irá participar mostrando todo seu carinho e esforço por algum personagem em forma de cosplay e na BGS não será diferente. Além dos vários cosplayers que estarão passeando pelo evento, haverá um grande desfile/concurso de melhor cosplay, com diversos convidados internacionais como jurados. Não deixem de acompanhar, fazer fotos e interagir. Mas atenção, cosplayers também são pessoas como você, então caso ele esteja cansado e não queira posar para sua foto, respeite-o.

<

Estamos há pouco menos de um mês da Brasil Game Show e eu não consigo enfatizar o suficiente; você precisa participar. Haverá muita gente e filas enormes, isso é uma realidade que precisa ser encarada, mas ainda assim é o maior evento de games do ano, repleto de novidades, brindes (hehe), personalidades (blogueiros, streamers, youtubers, etc) e lançamentos. Não fiquem de fora e corram para garantir os seus ingressos.

More from Guilherme Kyoji

Mais detalhes sobre Legion, a nova expansão do WoW

Está na sede por mais detalhes de Legion, a sexta expansão de...
Read More