My Hero Academia

Eu não consigo dizer ao certo quando eu ouvi falar de My Hero Academia pela primeira vez, mas apenas no começo deste ano que resolvi dar uma chance e rapaz, que montanha-russa de ‘emoções’. Não pelo enredo, e sim, pelo mix de sentimentos que fui tendo com esta série até chegar no momento atual que é; QUE FODA!

Atualmente em sua terceira temporada, sendo exibido pelo Crunchyroll, My Hero Academia traz um universo no qual quase toda a população possui algum tipo de super poder, conhecido como Individualidade. Com tanta gente nascendo com os mais diferentes poderes, é obvio que a criminalidade decolaria também, né? É ai que entram os super-heróis, arriscando suas vidas para defender o próximo e garantindo a paz. Izuku Midoriya, porém, é um dos poucos casos de pessoas que nasceram sem nenhum tipo de habilidade especial, tornando seu sonho de se tornar um “hero” basicamente impossível. Isso tudo muda quando ele encontra o seu herói favorito; All Might. E por ai as coisas se desenrolam.

Eu não vou mentir, os primeiros episódios da primeira temporada é um porre de assistir, embora compreensível já que é necessário construir uma base para poder desenvolver os personagens mais a fundo. Foi só alguns meses depois, em uma recomendação do meu amigo Ariel do Combo Infinito no Facebook, que eu dei uma segunda chance e fui até o fim (e a dica é: depois da segunda temporada é só amor). My Hero Academia faz um excelente trabalho de desenvolvimento dos personagens, mesmo tendo quase 20 deles (isso falando apenas dos alunos, ainda tem professores, vilões, randoms, etc). As batalhas são empolgantes e o humor é na medida certa. Sério, fazia tempo que eu não me empolgava com um anime assim!

É por isso que quando eu fiquei sabendo que a Bandai Namco estava produzindo um jogo de luta da série, eu pulei de alegria! My Hero One’s Justice apresenta todo o estilo que consagrou o anime com alguns extras, como essas onomatopeias de porradas, típica de quadrinhos. O jogo ainda contará com um sistema de sidekicks, no qual outros dois lutadores prestarão suporte ao principal, permitindo fazer combos ainda mais devastadores, capaz de destruir prédios (ambiente destrutível, yeah)! O jogo será lançado em outubro para PS4, XOne, Switch e PC, e eu com certeza jogarei (e usando o Shoto, melhor personagem desde sempre)! Plus Ultra!

More from Guilherme Kyoji

Final Secreto de Far Cry 4 – Crab Rangoon [SPOILER]

Como você reagiria se eu lhe dissesse que é possível zerar Far...
Read More